segunda-feira, 2 de março de 2015

Minha Casa Minha Vida paralisa contratação de novas moradias para população de baixa renda

Para quem ganha até R$ 1.600, o governo subsidia até 95% do valor do imóvel

    Agência Estado
Em janeiro, foram contratadas 1.561 unidades para a população enquadrada na faixa 1 do programa, o menor volume entre as faixasTiago Falqueiro/Blog do Planalto
Vitrine do governo do PT, o programa Minha Casa Minha Vida ficou praticamente sem contratar novas moradias destinadas à população de baixa renda, onde se concentra o déficit habitacional do País, nos dois primeiros meses de 2015. Apesar da promessa oficial de contratar 350 mil novas habitações até junho, nas três faixas de renda do programa, houve paralisação na contratação da faixa 1, para famílias com renda mensal de até R$ 1.600. A causa é a frustração de recursos — para esse público, o governo subsidia até 95% do valor do imóvel.
Em janeiro, foram contratadas 1.561 unidades para a população enquadrada na faixa 1 do programa, segundo dados obtidos pelo Estado. Quando o programa rodava a pleno vapor, a média de contratação de moradias dessa faixa superava 30 mil unidades por mês. Nas faixas 2 e 3 foram contratadas, respectivamente, 31.866 e 4.868 moradias.
Houve queda de 17% nos desembolsos do programa em janeiro na comparação com o primeiro mês de 2014, informou o Tesouro Nacional. O presidente da Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), José Carlos Martins, afirmou que em fevereiro esse quadro não se alterou.
Freio
Desde o ano passado, diante do cenário de restrição fiscal e com folga para bater a meta da segunda etapa, o governo colocou o pé no freio nas contratações. Em 2014, o total de contratações nas três faixas ficou em cerca de 500 mil unidades habitacionais, praticamente a metade do que foi contratado em 2013 (930 mil).
"Estamos equacionando os fluxos financeiros para dar prosseguimento à transição do programa e fazermos lançamento da terceira fase. Por isso ainda não iniciamos as contratações dessa fase", afirmou a secretária nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães.
Questionada sobre o impacto do ajuste fiscal do governo Dilma, a secretária respondeu que, embora "até os pires" do Palácio do Planalto saibam da necessidade de enxugamento dos gastos públicos, a austeridade fiscal não impactará o prosseguimento do programa. A presidente disse na semana passada que a terceira fase do programa sai em março.

Clube militar busca adesões para campanha pela MORALIDADE NACIONAL.

mar 2, 2015

militges
Considerações Rápidas. Revista Verde e Amarelo
Na semana passada as declarações de generais, coronéis e outros militares reforçaram o sentimento de que Luis Inácio Lula pode, com suas declarações, atirar o país no caos.
Alguns militares, como o Coronel Ney de Oliveira Waszak, entendem que a fala de Lula foi uma verdadeira declaração de guerra.
Podemos dizer que tal guerra foi declarada pelo apedeuta, na Associação Brasileira de Imprensa (ABI), com a sua afirmativa: ”… quando o Stédile colocar o exército dele nas ruas…”, ameaçando o povo brasileiro, para não se opor ao pt.”Obviamente, até pelas já frequentes declarações desastradas, muitos consideram que Lula pode não ter tido a intenção de ameaçar a oposição, ao mesmo tempo que deixava em alerta os “soldados de Stédile. Mas, há sim que se considerar a hipótese de que o ex-presidente, ante a possibilidade de ser envolvido e até indiciado por conta de envolvimento na questão petrolão, possuir mesmo um plano de lançar o país no caos generalizado. 
Tudo que os militares não desejam, assim como qualquer outro cidadão minimamente racional, e ver o país atirado numa grande guerra civil, em que tenhamos que parar tudo, por vários meses, para nos concentrar unicamente em restabelecer a ordem. (veja o artigo Como seria uma INTERVENÇÃO Militar) Gerando mais um atraso em nosso já vagaroso crescimento. Levando em consideração o número de “movimentos” organizados ligados à esquerda, uma ação de restabelecimento da ordem, se esta for quebrada, poderia demandar meses, ou anos, já que nosso país tem proporções continentais. Contudo, se isso for necessário, ainda que indesejável, será feito, pelo Exército Verdadeiro.
É o que pode-se entender das declarações recentes que expressam o pensamento do Clube Militar, do qual são associados não só os militares da reserva, mas também os que estão na ativa.
Essa semana o Clube dos oficiais das Forças Armadas lança uma campanha pela moralidade nacional. Já aderiram ao movimento algumas personalidades importantes, como a Senadora Ana Amélia, o Jurista Ives Gandra e Rodrigo Constantino.
A primeira reunião, com palestras que traçarão metas, estratégias e esclarecerão os diversos pontos, será no próximo dia 19 de março, na sede do Clube Militar, no centro do Rio de Janeiro. O clube esclarece que deseja que a iniciativa não se restrinja aos militares, e manifesta sei interessem em contar com a adesão de todos que amam realmente o Brasil.
Revista Verde e Amarelo. http://www.revistaverdeeamarelo.com/

Duplicação da BR-381 vai custar R$ 2 bi a mais

NOVELA CHATA

Valor da obra passou de R$ 2,5 bi para R$ 4,5 bi; obras da Rodovia da Morte também vão demorar mais do que o previsto

PUBLICADO EM 02/03/15 - 17h39
As obras de duplicação da BR-381, mas conhecida como Rodovia da Morte, ficarão mais caras. De acordo com o engenheiro do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Ricardo Medeiros, o valor, inicialmente orçado em 2,5 bilhões, foi reajustado para 4,5 bilhões. Além disso, a conclusão total da reforma ficará pronta apenas em 2019, dois anos mais tarde do que o tempo previsto anteriormente.
A justificativa para o aumento é a criação da Variante Santa Bárbara, uma via de 40 km que será construída de Nova Era até São Gonçalo do Rio Abaixo. A obra vai custar, aproximadamente, 1,2 bilhão de reais. O restante do montante será aplicado na reforma dos lotes 8A e 8B, que não foram licitados até o momento.
A declaração foi dada hoje, em uma reunião entre o engenheiro do Dnit e membros da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
Dentre todos os trechos da BR-381, os 303 KM que liga Belo Horizonte a Governador Valadares são considerados os mais perigosos de toda rodovia, com as piores condições de tráfego. O traçado sinuoso, aliado ao intenso volume de carros, contribui para altos índices de acidentes. 
Informações:
Data de início: Novembro/2003
Data de conclusão: Dezembro/2019
Trecho: Divisa ES/MG - Divisa MG/SP
Subtrecho: Entrocamento da BR116/MG (Governador Valadares) até entrocamento MG-020 (Av. Cristiano Machado, em Belo Horizonte)
Segmento: KM 155,4 - KM 458,4
Extensão: 303 KM existentes da rodovia BR-381 + 40 KM da Variante Santa Bárbara que será construída.
Benefícios:
- Redução de Mortes e Acidentes;
- Redução dos custos operacionais dos veículos;
- Redução do tempo de viagem dos passageiros;
- Redução do tempo de entrega das cargas.

Por uma mordida menos doída no bolso (IMPOSTO DE RENDA 2015)

01/03/2015 07:43 - Atualizado em 01/03/2015 07:43


Raul Mariano - Hoje em Dia





A partir desta segunda-feira (2), o prazo para declaração do Imposto de Renda começa a valer em todo país. Até o dia 30 de abril, 27,5 milhões de brasileiros deverão acertar as contas com o Leão segundo a Receita Federal. Para especialistas, organizar a documentação com antecedência e não deixar para fazer a declaração na última hora são práticas essenciais para evitar problemas com o fisco. Além disso, seguindo dicas simples é possível melhorar significativamente a restituição do imposto no ano seguinte. Para fazer a declaração será preciso baixar o programa no site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br/). Para o envio, será preciso baixar também o Receitanet, no mesmo site. A declaração já pode ser enviada.


Editoria de Arte

Preço da gasolina dispara e chega a R$ 3,67 em BH, diz pesquisa

02/03/2015 17:19 - Atualizado em 02/03/2015 17:19


Hoje em Dia
Imprimir





O preço por litro da gasolina comum apresentou variação de 17,73%, de acordo a pesquisa do Mercado Mineiro, divulgada nesta segunda-feira (2). A pesquisa foi feita em 142 postos de combustíveis de Belo Horizonte, Santa Luzia, Contagem, Ibirité, Betim e Nova Lima, entre os dias 23 e 25 de fevereiro.
 
Segundo o ógão, o menor valor cobrado é de R$ 3,125, no posto King e no posto Prima, ambos no bairro João Pinheiro, região Noroeste da capital. O produtor é mais caro em um posto Ipiranga, no bairro Belvedere, na região Centro-Sul da cidade, onde é vendido por R$ 3,679. A gasolina aditivada também é mais cara nesse posto, onde está custando R$ 3,779.
 
Em comparação realizada entre os preços de 3 e 20 de fevereiro, constatou-se que o preço médio da gasolina comum aumentou 2,51%, tendo antes o valor de R$3,225 e atualmente o valor de R$3,306. Já em comparação com o preço de  7 de janeiro - última pesquisa antes do aumento dos impostos -, que era de R$2,939, percebe-se que o aumento acumulado do preço médio da gasolina é de 12,49%. 
 
Na cidade de Betim, o preço do litro da gasolina aumentou 1,87%, passando de R$3,205 para R$3,265. Já em Contagem o reajuste foi de 2,59%, passando de R$3,204 para R$3,287. Na região, a gasolina está 0,58% mais barata que em Belo Horizonte. 
 
Já entre os preços do álcool, o menor preço encontrado entre os postos pesquisados foi de R$2,174, e o maior de R$2,660, uma variação de 23,72%. Na comparação realizada entre os preços de 3 e 25 de fevereiro, o preço médio do álcool apresentou aumento de 2,33%, sendo que o valor médio era de R$2,318 e passou a ser de R$2,372. Já entre 7 de janeiro e 25 de fevereiro, o aumento foi de 9,56%, sendo que o preço médio anterior era de R$2,165. O menor preço médio do álcool é encontrado na região de Venda Nova, onde o combustível é vendido por cerca de R$2,318, e o maior preço médio do combustível é encontrado na região Centro-Sul, por R$2,455.
 
O etanol só é mais viável que a gasolina se for encontrado abaixo de R$2,314, pelo calculo de 70% do valor da gasolina (R$3,306).
 
O preço do óleo diesel S10, que foi encontrado por preços entre R$2,747 e R$3,259,  varia 18,64%. O preço médio do litro, que em 03 de fevereiro era de R$2,950, aumentou 1,39%, e está em R$2,991. Já se comparados o preço médio atual e o preço médio de 07 de janeiro (R$2,799), percebe-se um aumento acumulado de 6,86%.
 
Clique aqui e consulte a pesquisa completa de preços de combustível.

Homem dá golpe de jiu-jítsu, mata ladrão e vai responder por homicídio

2/3/2015 às 08h45 (Atualizado em 2/3/2015 às 13h18)

Após tentar ajudar vítima de assalto, homem mata suspeito na zona norte de SP

Motorista imobilizou ladrão que acabou não resistindo 

Da Agência Record
Suspeito foi morto após assaltar vendedor de 23 anosEdison Temoteo/Futura Press/Estadão Conteúdo
Um suspeito foi agredido e morto após assaltar um vendedor de 23 anos, na noite deste domingo (1º), no bairro do Tucuruvi, zona norte de São Paulo. O agressor foi preso e responderá por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ele havia prestado ajuda à vítima do assalto.
O roubo aconteceu na rua Paulo de Faria, próximo ao Shopping Tucuruvi. O suspeito rendeu o vendedor, roubou seu celular e fugiu. Um casal em um carro testemunhou o crime e, percebendo o nervosismo da vítima, pediu para que ele embarcasse no veículo. Enquanto o casal levava o jovem para a residência dele, a vítima reconheceu, no meio do caminho, o suspeito.
O motorista desceu do carro, começou a brigar com o assaltante e o imobilizou segurando pelas costas e pescoço.  Policiais, que faziam patrulha pelo bairro do Tucuruvi, se depararm com a agressão e pediram para que o homem soltasse o suspeito, o que foi atendido prontamente. Uma equipe do resgate foi acionada, mas o ladrão não resistiu e morreu. 
Os policias encontraram a arma usada no assalto, uma pistola de brinquedo. O agressor foi detido em flagrante por homicídio culposo. Segundo a polícia, o homem pagou uma fiança de R$ 1.000 e foi liberado por volta das 4h desta segunda-feira (2). O vendedor, vítima do assalto, foi ouvido e liberado. O caso foi encaminhado ao 73º Distrito Policial.    

Brasileiro vai pros Estados Unidos, vira chefe de Polícia MANDA RECADO A GOVERNADOR PEZÃO (Rio de Janeiro)

domingo, 1 de março de 2015

RJ: BOMBEIROS E POLICIAIS RECEBERÃO MENOS A PARTIR DO PRÓXIMO MÊS (MARÇO)

Corte de até R$ 350 no soldo de 95 mil policiais militares e bombeiros

O valor do débito adicional será de R$ 70 a R$ 350, conforme a remuneração do servidor




Rio - Os 95 mil policiais e bombeiros militares ativos e aposentados do Estado do Rio terão desconto de 11% para o Rioprevidência sobre a Gratificação de Regime Especial de Trabalho (Gret). O valor do débito adicional será de R$ 70 a R$ 350, conforme a remuneração do servidor. O novo desconto tem validade já a partir deste mês, com a folha de pagamento que será creditada no dia 2 de março para inativos e dia 3 para os ativos. 

De acordo com a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), a contribuição vai representar gasto adicional de R$13,8 milhões por mês para esse grupo de militares, sendo R$9,8 milhões para os ativos e R$ 4 milhões para os inativos. O montante será destinado ao Rioprevidência. Já o Tesouro Estadual vai arcar com R$ 19,6 milhões a mais por mês. O valor é referente à contribuição patronal de 22% sobre a contrapartida dos PMs e bombeiros militares ativos. 

Em nota, a Seplag explicou que a medida foi tomada devido à obrigatoriedade jurídica da incidência de contribuição nesta gratificação, por sua natureza remuneratória. E também seguiu orientação da Procuradoria Geral do Estado, já que todos os 95 mil servidores levavam a Gret para a aposentadoria, sem contribuir para o Rioprevidência. Não haverá cobrança de retroativos.

Vale lembrar também que os militares aposentados só vão contribuir com os 11% para a Gret no total que exceder o teto do INSS (R$ 4.663,75). Os pensionistas estão de fora dessa nova obrigatoriedade, uma vez que o valor que excede o teto do INSS já tem desconto para o Rioprevidência, também de 11%.


MENOS R$ 382 MI

As futuras mudanças nas pensões por morte de todos os servidores do Estado do Rio vão representar redução de despesa de R$ 19,8 milhões por ano para o Rioprevidência. Será logo nos primeiros 12 meses da aprovação do projeto de lei na Alerj. Quando todos os segurados estiverem seguindo a regra, a economia chegará a R$382 milhões por ano. Os dados são do Rioprevidência.

ACIMA E ABAIXO DE 44 

O Estado do Rio tem atualmente 91.648 pensionistas, com valor da folha de R$ 273 milhões por mês. Do total, 20,35% têm até 44 anos (18.655 pessoas). Acima desta faixa etária são 79,65% (72.993 segurados). A idade é a base atual que vai definir a partir de qual faixa etária o cônjuge terá direito ao recebimento vitalício da pensão por morte do servidor.

POR FAIXA ETÁRIA 

Conforme a coluna antecipou ontem, o tempo de recebimento das novas pensões vai seguir a tabela de expectativa de vida do IBGE. A atual determinaria os seguintes critérios: até 21 anos, a pensão seria paga por três anos. Entre 22 e 26, por seis anos. De 27 a 32, por nove. De 33 a 37, por 10. De 38 a 43, por 15 anos e de 44 anos em diante, vitalícia.

TESOURO ESTADUAL 

Presidente do Rioprevidência, Gustavo Barbosa declarou que todos os ajustes que estão sendo feitos no estado, acabam também refletindo na garantia de pagamento dos 260 mil segurados. O Tesouro Estadual vem aportando recursos para o fundo, mas sofre queda em receitas, como arrecadação de ICMS e na distribuição de royalties.
Fonte: http://odia.ig.com.br/noticia/economia/2015-02-28/corte-de-ate-r-350-no-soldo-de-95-mil-policiais-militares-e-bombeiros.html
http://www.sosbombeirosrj.com/

Explicado a todos o porquê dos espelhos dos contra cheques terem demorado tanto para serem processados. A SEPLAG estava fazendo os acertos a mando do governo.

Bombeiro e policial militar você receberá menos a a partir do próximo mês. E a artimanha encontrada pelo governo foi tributar a GRET. Quanta covardia que estão fazendo com os servidores públicos. A gangue de Pezão/Cabral roubam os cofres públicos e quem paga a conta somos nós.

A primeira parcela dos míseros aumento em cinco parcela em cinco ano se perdeu com essa medida, dá com uma mão e tira com a outra; e não para por aí: vão alterar também a forma de remuneração das pensionistas por morte dos servidores. Você morre servindo seu estado e depois sua família fica a mínguas largada com seus filhos, a dor da perda e contas para pagar. 
Esse é o nosso Governo PMDB Pezão/ Cabral.  

O Estado do Rio de janeiro vai explodir  

Caminhoneiros estão ‘marchando’ à Brasília para pressionar Governo

Posted on 28 de fevereiro de 2015 | http://www.caminhoes-e-carretas.com/2015/02/caminhoneiros-estao-marchando-brasilia.html

Os caminhoneiros estão se organizando para tomar as avenidas de Brasília até o fim da próxima semana. A marcha, que teve saída no Rio Grande do Sul, deve passar entre hoje e amanhã por Umuarama. Em cada ponto de parada, os motoristas estão aderindo ao movimento. O objetivo é chegar ao Distrito Federal com pelo menos seis mil cavalinhos oriundos de todas as regiões do país. 
“O movimento está ganhando força. Se a justiça mandar sair, saímos da rodovia, mas paramos em outro ponto. Só liberamos tudo quando nossos pedidos forem atendidos”, afirmou ontem um dos líderes do movimento em Umuarama, Aparecido Lembi. O caminhoneiro também ressaltou que estão ganhando a adesão de outros segmentos da sociedade. 
Ontem, em cidades do Sudoeste do Paraná, no Rio Grande do Sul e no Mato Grosso do Sul, o comércio chegou a fechar as portas por períodos e a promover passeatas nas ruas a favor do movimento grevista. 

Depressão tira 1.210 professores de sala da rede estadual do Rio

Afastamento por motivos psiquiátricos foi a segunda maior causa

POR 


O professor Claudio Menezes Maia, que leciona a disciplina de Lingua Portuguesa, passou por um longo período de depressão em 2014
Foto: Ana Branco / Agência O Globo
O professor Claudio Menezes Maia, que leciona a disciplina de Lingua Portuguesa, passou por um longo período de depressão em 2014 - Ana Branco / Agência O Globo

PUBLICIDADE
RIO - Só quem já passou por um processo depressivo entende o que se sente. E se é difícil compreender, mais complicado ainda é ensinar. Mais de 1.200 professores da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro ficaram licenciados por depressão ou transtornos mentais em 2014. O número corresponde a 12,5% dos 9.680 mil docentes que tiraram licença médica no ano passado. O afastamento por motivos psiquiátricos é a segunda maior causa, perdendo apenas para os 33% por problemas ósseos e fraturas. Recentemente, a revista norte-americana “Child Development” publicou um estudo feito pelas universidades da Flórida e do Arizona que mostra como o processo depressivo dos professores também atrapalha o aprendizado dos alunos. Os pesquisadores analisaram 27 professores e seus 523 alunos da 3ª série do ensino fundamental, usando gravações de vídeo em sala e observadores treinados para avaliar a qualidade do ambiente da aula.

Os alunos mais vulneráveis aos efeitos negativos da depressão de seus professores eram aqueles que já estavam com dificuldades em matemática, o que sugere que as crianças com necessidade de melhorar tinham menos probabilidade de fazê-lo quando estavam em salas de aula com docentes deprimidos. Estudantes com desempenho ruim na mesma disciplina tinha maior evolução quando ensinados por educadores sem transtornos psiquiátricos.
A professora de língua portuguesa Elizabeth da Silveira sofreu com isso em 2012, quando tirou cinco meses de licença por depressão. Ela dava aulas no ensino fundamental de uma escola estadual em Nova Iguaçu. Segundo Elizabeth, o colégio não tinha inspetores nem funcionários suficientes para conter a indisciplina dos alunos.
— Era uma escola muito complicada: turmas muito cheias, faltava água sempre, e eu não podia liberar alunos mais cedo. Trabalhávamos em condições precárias. Comecei a me deprimir e não queria mais trabalhar. Era impossível dar aula. Já estava afetando bastante o conteúdo. Tinha medo de chegar ao portão da escola. Faltei uma semana direto. Vendo que estava em depressão, procurei um psiquiatra própria e entrei de licença. O governo não me ajudou em nada — diz ela.
Após a licença, ela mudou de escola. Segue com acompanhamento psiquiátrico e psicológico, mas diz que hoje se sente melhor:
— Tenho a mesma quantidade de alunos, mas consigo fazer um bom trabalho. Meus alunos hoje aprendem mais.
PUBLICIDADE
De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc), desde 2011 existe a Assessoria Técnica de Saúde e Bem-Estar para desenvolver ações com foco na melhoria das condições de trabalho, em três eixos: saúde no trabalho, segurança no trabalho e qualidade de vida no ambiente de trabalho. A secretaria diz também manter uma equipe de Saúde e Bem-Estar com 30 representantes lotados na sede e nas diretorias regionais, sendo composta por docentes e servidores com formação, na sua maioria, em Serviço Social e Psicologia.
Coordenadora do Sindicato de Profissionais da Educação do do Rio (Sepe-RJ), Beatriz Lugão diz que o número e apoio são insuficientes.
— Não é uma equipe de 30 pessoas que vai resolver esse problema numa rede de 70 mil professores. Já entramos no ano ouvindo que não vai ter merenda, verba para material e xerox. Tudo isso vai limando o dia a dia do magistério. Vai ter muita licença médica por causa disso esse ano. Antes era mais por doenças de esforço repetitivo e nas cordas vocais. Agora, foi ultrapassado por problemas psiquiátricos. — relata Beatriz.
Antoine Lousao, subsecretário de Gestão de Pessoas da Seeduc, diz que o número de profissionais é o permitido pela legislação.
— O projeto de lei que criou esse programa previa pouco mais de 40 profissionais com esse tipo de especialização. Em cada regional, que concentra cerca de 80 escolas, há um psicólogo e um assistente social. Eles fazem projetos nas unidades escolares para dar maior capilaridade. Temos programas preventivos sobre saúde mental, com vídeos institucionais e orientações da rede com um manual de cidadania — explica Lousao.
Segundo os pesquisadores Leigh McLean e Carol Connor, responsáveis pelo estudo publicado na “Child Development, “ensinar é uma das profissões mais estressantes”.
— Uma das consequências preocupantes de estresse ocupacional é que ele pode contribuir para taxas elevadas de sintomas de depressão. Nosso estudo revela algumas das implicações negativas das taxas mais elevadas de sintomas depressivos que afetam também os alunos desses professores. O estudo destaca a necessidade de sistemas de apoio à saúde mental para os educadores, não só para benefício deles, mas também dos estudantes— observa McLean.
APOIO PROFISSIONAL E PLANO DE SAÚDE
Os autores da pesquisa sugerem que as escolas envolvam profissionais de saúde mental para ajudar os professores a lidar com a depressão. Eles também dizem que seriam benéficos programas de desenvolvimento profissional que ajudassem os docentes a aprender como lidar com situações adversas e estressantes na sala de aula, além de fornecer plano de saúde que cubra apoio à saúde mental.
O professor de língua portuguesa Cláudio Menezes Maia precisou tirar licença médica durante dois meses no ano passado. Ele entrou em depressão depois de uma série de episódios traumáticos. O primeiro foi quando sua mulher sofreu um aborto espontâneo. Depois, seu melhor amigo foi assassinado num ônibus quando voltava para casa da mesma escola em que dava aulas de educação física.
— Também tivemos um aluno que se suicidou porque era gay, a família era evangélica e não aceitava. Quando repensei a violência, comecei a cair mesmo. A fome, a precariedade de moradia, a falta de família violavam os direitos deles. E eu não tinha condições de fazer nada. Em determinados momentos, olhava que estávamos formando novos bandidos, como o que matou o meu amigo. Um dia, um aluno foi suspenso por dois dias, e o pai falou na frente de todo mundo da escola: “bem-feito, porque você vai ficar dois dias sem comer”. Saí de sala e chorei.
O professor diz que o apoio da equipe de Saúde e Bem-Estar foi fundamental para a sua recuperação. Eles sugeriram um tratamento psiquiátrico e uma licença de 30 dias. Este ano, ele voltou a dar aulas com todo gás. Sua mulher, Aline, professora da mesma escola, está grávida de oito meses de um menino que se chamará Marcos.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/depressao-tira-1210-professores-de-sala-da-rede-estadual-do-rio-15469366#ixzz3TBKa2oPH 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Cabo Abrão Jr. de Itaobim-MG no Caldeirão do Huck!

Polícia Militar se sentindo orgulhoso
Mais um Policial Militar de Minas Gerais é destaque positivo em rede nacional!
O Cb Abrão Jr, policial militar que atua no PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas) e em projetos sociais na área da 26ª Cia PM Ind, em Itaobim, no Vale do Jequitinhonha, foi convidado a participar de um dos quadros mais famosos do programa Caldeirão do Huck na Rede Globo, o "Agora ou Nunca". O programa foi ao ar neste sábado dia 28 de fevereiro.
O Cb Abrão participou e saiu vitorioso! O cheque de 30 mil reais será todo investido na comunidade terapêutica "Semente de Paz"!

Reportagens

Loading...
Loading...
Loading...

Arquivo do blog