quarta-feira, 23 de abril de 2014

"Estou por fora", diz ex-presidente Lula sobre caso Petrobras

23/04/2014 16:13 - Atualizado em 23/04/2014 16:13

Folhapress



Reprodução/Internet
Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou mal-estar com a presidente Dilma Rousseff por conta da possível criação de uma CPI da Petrobras.
Em Salamanca, na Espanha, onde recebeu título de doutor honoris causa, Lula minimizou nessa terça-feira (22) o episódio e disse "estar por fora" da polêmica sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela estatal brasileira. "Não existe essa possibilidade", afirmou o ex-presidente ao ser questionado sobre tensão com o governo de sua sucessora.
O ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, aliado de Lula e à frente da estatal na época da compra, tem mantido postura distinta à do governo Dilma. Ele afirmou ao jornal "O Estado de S. Paulo" que a presidente, que na época avaliou a compra, não pode fugir de suas responsabilidade.
A oposição na Câmara aprovou hoje três convites para que o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli preste esclarecimentos sobre a polêmica compra da refinaria de Pasadena (EUA).
Diante do tema, assessores da Universidade de Salamanca disseram que o ex-presidente só falaria com a imprensa sobre a cerimônia, mas ao ser perguntado sobre futebol, Lula não hesitou em responder.
"O Brasil é um país solidário, não queremos ganhar todas as Copas, mas espero que a Espanha não ouse ganhar de nós no Maracanã", brincou, diante da imprensa espanhola.
Embora em latim, a cerimônia de diplomação de Lula também ocorreu em tom de descontração. "Até para mim o latim é complicado", disse o catedrádico Gonzalo Dacal, que concedeu o título ao ex-presidente, após errar passagem do discurso.
Os embaixadores da Venezuela e de Cuba na Espanha foram à cerimônia, assistida também pelos presidentes da Telefónica e Iberdrola, multinacionais espanholas com forte presença no Brasil.
Além de Lula, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o escritor português José Saramago também receberam o título da Universidade de Salamanca, uma das mais antigas da Europa.
Atualmente cerca de 300 estudantes brasileiros, segundo a universidade, estudam em Salamanca pelos programas Ciências sem Fronteiras e Prouni, que oferece bolsas de ensino superior no exterior.
  

Agente confessa roubo de armas na Central de Escoltas para acertar dívida com agiota

23/04/2014 13:14 - Atualizado em 23/04/2014 13:14

Renata Evangelista e Raquel Ramos - Hoje em Dia



Flávio Tavares/Hoje em Dia
presos por roubar armas na central de escoltas
Suspeitos foram apresentados pela Polícia Civil nesta quarta-feira
O agente penitenciário Marcos Antônio Oliveira Nogueira, de 38 anos, confessou que arquitetou o roubo de 45 armas na Central de Escoltas, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para quitar dívidas com agiota. Ele relatou que pegou empréstimo de R$ 10 mil, mas que o valor saltou para R$ 30 mil.
Aos policiais que investigam o caso, o agente confessou ainda que usou o remédio Rivotril para dopar os colegas que trabalhavam com ele no dia em que o crime foi cometido. Durante apresentação à imprensa, na manhã desta quarta-feira (23), o homem pediu desculpas à sociedade e aos colegas de profissão. No fim do encontro com os jornalistas, o agente desmaiou e teve que ser socorrido por policiais civis.
agente penitenciário que roubou armas
Agente penitenciário desmaio no fim da coletiva de imprensa (Foto: Flávio Tavares/Hoje em Dia)
Para roubar as armas da Central de Escoltas, Marcos Antônio contou com a ajuda do irmão, o frentista Arthur Rodrigues Nogueira, de 23 anos. Os dois planejaram o crime três dias antes do assalto. Além da dupla, foram presos também Washington Luiz Soares, de 48 anos, e Wanderley Metvker, de 45 anos. O primeiro é acusado de intermediar a venda das armas roubadas enquanto o segundo foi um dos receptadores do arsenal.
Crime
A Polícia Civil informou que no dia do crime o agente Marcos Antônio preparou salada de fruta para os colegas comerem após o almoço. Para não levantar suspeitas, a sobremesa não estava contaminada. À noite, durante o jantar, ele voltou a fazer a salada, que foi "batizada", juntamente com o suco que foi servido para todos os oito plantonistas.
Aos poucos, de acordo com os investigadores, os agentes começaram a se queixar de dores na barriga e foram dormindo um por um. Quando percebeu que o plano havia dado certo, Marcos Antônio acionou o irmão, que foi até a Central de Escoltas. Juntos, os dois teriam carregado todas as armas em sacos de linhaça. Eles fizeram, no total, cinco viagem para transportar o armamento. A ação durou cerca de 40 minutos.
Depois o frentista foi embora com o arsenal e o irmão alterou a cena do crime. Conforme a investigação, ele tomou do remédio para simular que havia sido contaminado junto com os colegas. Marcos Antônio trabalhava como agente penitenciário há 11 anos e já respondeu por crime de abuso de menor, mas foi absolvido pela Justiça de Teófilo Otoni.
Investigação
No local do crime, peritos da Polícia Civil apreenderam para realização de exames água, o suco e o resto da sala de frutas. A sobremesa encontrada, no entanto, não estava contaminada com o Rivotril. O laudo pericial feito no local do crime e o laudo do material recolhido já foram concluídos. Restam ficar prontos os exames de urina e sangue feitos nos agentes dopados e também o laudo das armas apreendidas.
Além dos quatro presos, a polícia investiga a participação de uma quinta pessoa, identificada como Sandro. Na casa do suspeito, em Neves, foram encontrados parte do arsenal roubado. O homem não é considerado foragido pois não há contra ele mandado de prisão em aberto.
Autuações
Todos os envolvidos no crime foram autuados por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Pelo crime, eles podem pegar até seis anos de cadeia. Os irmãos Marcos Antônio e Arthur foram autuados também por roubo com utilização de violência imprópria.
Os detidos que estavam reclusos no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira foram transferidos para a Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. O agente penitenciário foi o único que foi levado para um presídio em São Joaquim de Bicas.
Entenda o caso
As 45 armas foram furtadas da Central de Escoltas, que fica atrás da Penitenciária Dutra Ladeira, na madrugada de 25 de março. Bandidos teriam dopado os agentes penitenciários que faziam a guarda da Central de Escoltas. Com os seguranças desacordados, os suspeitos tiveram cerca de seis horas para agir. A investigação levantava a possibilidade de que o golpe tivesse contado com a ajuda de agentes.
Na madrugada do último sábado (19), uma pistola .40, apreendida pela PM, no bairro Florença, em Ribeirão das Neves, foi apontada como pertencente ao arsenal furtado. A arma, da marca Imbel, tinha um brasão da República, mesmo tipo das pistolas levadas no mês passado. Segundo o delegado Wanderson Gomes, a Polícia Civil ainda vai investigar a origem da arma, mas ele não descarta que seja do arsenal roubado no mês passado.

Apreenção de armas de caça por Guarnição PM de Bandeira-MG

Em 17/04/2014 por volta das 19h00min, no município de Bandeira/MG. A Policia Militar recebeu denúncia anônima de que havia visto vários indivíduos armados próximo a fazenda Santa Clara, na Comunidade Canadá, situada na divisa do estado de Minas Gerais com a Bahia e que provavelmente os elementos estavam praticando caça ilegal de animais no local. A Guarnição PM deslocou até o local, onde os militares avistaram luzes de lanternas, latido de cachorros e alguns indivíduos próximo a um riacho que ao perceberem a presença da Guarnição, os autores evadiram sentido a uma mata fechada, deixando para trás um embornal com recipientes contendo 75 espoletas, 300 gramas de chumbo e 100 gramas de pólvora. Ao realizar uma busca no local também foram encontradas abandonadas 03 espingardas, tipo chumbeira, de fabricação caseira e 01 garrucha, tipo chumbeira, de fabricação artesanal. Os caçadores não foram localizados. Os materiais e as armas de fogo foram apreendidos e encaminhados para a DEPOL. Foi registrado BO PM n° 205/2014; REDS 2014-008397040-001. Fonte: PMMG - Bandeira-MG
Sgt Wellington - Colaborador



http://www.blogdarenata.com/2014/04/apreencao-de-armas-de-caca-por.html

Previsão de inflação salta para 6,51% em 2014 e supera teto de meta Pressão dos alimentos faz estimativa do indicador oficial do custo de vida no país, o IPCA, avançar


Deco Bancillon - Correio Braziliense
Publicação: 23/04/2014 06:00 Atualização: 23/04/2014 07:15

Brasília – No que diz respeito às expectativas para a inflação, o governo parece ter perdido de vez a batalha com o mercado financeiro. Em meio a um choque de preços de alimentos, que estão mais caros devido à falta de chuvas, as previsões para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o parâmetro oficial do custo de vida no país, saltaram para 6,51% em 2014. Foi a primeira vez no ano que os bancos e corretoras ouvidos pelo Banco Central (BC) na pesquisa Focus previram uma carestia tão elevada. Mais do que isso. O percentual de 6,51%, caso seja atingido, significaria o fim de um período de 10 anos de rigor com as metas de inflação.
A possibilidade de descumprimento da meta acende um sinal de alerta no Palácio do Planalto. Para garantir que as expectativas de inflação não piorem ainda mais, o governo escalou o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton, para comentar a pesquisa Focus. À reportagem, ele garantiu que os preços cairão abaixo de 6,5% até dezembro. “A visão do Banco Central é de que a inflação, em 2014, estará dentro do intervalo de tolerância fixado pelo Conselho Monetário Nacional”, disse.
O BC se ampara em previsões mais otimistas para a produção agrícola, bastante afetada pela falta de chuvas. “É importante lembrar que a alta recente dos preços de alguns alimentos é passageira”, alertou Hamilton, que observou que “alguns desses preços já estão diminuindo”.
O diretor do BC frisou que a autarquia dispõe de as armas para combater a alta dos preços. “Desde abril do ano passado, o Banco Central vem usando remédio contra a inflação, o aumento dos juros”, disse. Para ele, “parte significativa” da elevação da Selic nesse período, de 3,75 pontos percentuais, aparecerá “até o fim do ano”, reforçou.
O governo entende que as expectativas são um dos principais canais de transmissão da inflação. Ou seja, se os empresários acreditam que os preços devem aumentar, eles reajustam preventivamente suas mercadorias já agora, para evitar prejuízos. Por isso, tamanha preocupação em conter o pessimismo do mercado financeiro. A maior dificuldade, no entanto, será apagar uma imagem de pouco comprometimento com as metas de inflação.
Em três anos de governo Dilma, os preços sempre “namoraram” o teto da meta, de 6,5% ao ano. Em setembro de 2011, o IPCA acumulado em 12 meses chegou a bater 7,31%. O menor patamar alcançado pelo BC no período foi uma inflação de 4,92%, registrada em junho de 2012 – mesmo assim acima do centro da meta de 4,5%.
Os números são percebidos principalmente pelos brasileiros que ganham menos, e que, portanto, sofrem mais com a alta dos preços. Nos últimos três anos, a inflação engoliu, em média, 6% da renda das famílias. Os números, no entanto, tem piorado mês a mês. Em março, o IPCA avançou 0,92%, o maior patamar para o período desde 2003. Para Hamilton, esse é um resultado “com baixa probabilidade de acontecer” novamente.
Não é o que pensa o mercado financeiro, que há sete semanas consecutivas vem elevando as expectativas para a inflação. Para o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno, esse pessimismo com o custo de vida funciona como um combustível à alta dos preços. “Com as expectativas de inflação mais altas, o custo de vida ganha resistência, o que torna mais árdua a tarefa do BC de combatê-lo”, disse.
Tendência de alta
O quadro fica ainda pior se considerar que, nos próximos meses, o custo de vida deverá seguir aumentando, mesmo que dados mensais mostrem recuo. Nas contas do ex-secretário do Tesouro Nacional e economista-chefe do Banco J. Safra, Carlos Kawall, o IPCA deverá encostar nos 7%, no cumulado em 12 meses, no terceiro trimestre do ano, justamente quando a campanha presidencial estará pegando fogo.

Mais agentes prisionais podem estar envolvidos no roubo das armas

Delegado não descarta participação de mais funcionários no roubo de 45 armas, em março

Pedro Ferreira - Estado de Minas
Publicação: 23/04/2014 06:00 Atualização: 23/04/2014 07:12


Cada pistola seria vendida a R$ 4,5 mil; 39 armas foram recuperadas

Os envolvidos no furto de 45 pistolas da Central Integrada de Escoltas, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, poderão responder também por tentativa de homicídio no dolo eventual. O crime foi na noite de 24 de março. Segundo o superintendente de investigações da Polícia Civil, delegado Jeferson Botelho, os suspeitos usaram o tranquilizante Rivotril para dopar os agentes penitenciários em serviço e o grau de intoxicação nas vítimas foi alto, conforme constataram exames do Instituto Médico Legal (IML). O chefe da Divisão de Operações Especiais (Deoesp), delegado Wanderson Gomes, não descarta a possibilidade de mais agentes penitenciários envolvidos.
Quatro pessoas foram presas, entre elas o agente penitenciário Marco Antônio Rodrigues de Oliveira, acusado de levar ingredientes e também ajudar a preparar uma salada de frutas, onde foi misturado o medicamento, também colocado numa limonada. Para despistar os colegas, segundo a polícia, Marco Antônio teria saído da cozinha do local comendo uma porção da salada.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, Marco Antônio teria desligado as luzes da central de escoltas e a única câmera de monitoramento do local. Enquanto todos dormiam, sob efeito do remédio, ele e um irmão dele teriam colocado as armas no interior de um Palio e distribuído as pistolas em quatro casas de Ribeirão das Neves. Uma delas era a do agente penitenciário, onde 20 pistolas foram recuperadas. Ainda de acordo com a Polícia Civil, Marco Antônio sumiu com dois celulares depois do crime, mesmo assim as ligações foram rastreadas. Um homem suspeito de comprar uma pistola ponto 40 também está preso por receptação.
RECEPTAÇÃO
Outro preso é o porteiro de um prédio de luxo do Bairro Lourdes, Região Centro-Sul de BH, que seria o intermediador dos receptadores das armas. Para cada pistola vendida, a um preço de R$ 4,5 mil, ele receberia R$ 500. Para chegar aos suspeitos, investigadores usaram disfarces de motorista de caminhão, pintor de paredes e entregador de bicicleta. A participação de outras pessoas no crime é investigada. O inquérito será concluído e encaminhado à Justiça para julgamento.
Na noite de 24 de março, nove agentes penitenciários faziam a segurança da Central de Escoltas, que fica em um anexo da Penitenciária Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves. Anteontem, a polícia divulgou que recuperou 39 armas. Todos os quatro presos serão apresentados hoje.

Delegados de Minas prometem paralisação na tarde desta quarta-feira

Os profissionais pedem ao governo a equiparação salarial com defensores públicos, levando em conta que as duas classes fazem parte das carreiras jurídica do estado

Luana Cruz - Estado de Minas
Publicação: 23/04/2014 07:33 Atualização:
Os delegados de Minas Gerais farão uma paralisação nesta quarta-feira como parte da mobilização da categoria pela campanha salarial. De acordo com o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), os profissionais querem igualdade de vencimentos com os dos defensores públicos do estado, levando em conta que as duas classes fazem parte das carreiras jurídica do estado. Segundo o Sindepominas, os salários dos mil delegados de Minas estão entre os três mais baixos do país.
Conforme calendário de paralisações do sindicato, o protesto de hoje está programado para acontecer entre 14h às 18h. Serão feitas campanhas de conscientização e esclarecimento para que a população entenda os motivos das reivindicações dos delegados. Cartazes serão colocados nas delegacias e panfletos serão entregues pelas ruas. Outras paralisações estão programas para os dias 30 e abril e 7 de maio.

Assim que os delegados anunciaram o calendário de paralisações, em 9 de abril, a Polícia Civil se manifestou por meio de nota informando que "a chefia acompanha com interesse toda e qualquer mobilização em cada uma das carreiras na policia. Nos caso dos delegados a instituição respeita a reivindicações apresentadas e mantém permanentemente aberto o diálogo na busca do entendimento que possibilite a Policia Civil o pleno cumprimento da sua missão de atender bem a sociedade mineira".

Após invadir quartel e esfaquear Sargento, homem é baleado por soldado em Além Paraíba

Tabata Martins - Hoje em Dia



Um homem foi baleado por soldado da Polícia Militar (PM) após invadir quartel da mesma corporação e esfaquear um sargento nesta terça-feira (22), em Além Paraíba, na Zona da Mata mineira.
De acordo com a PM de Leopoldina, Rogério César Santana, de 41 anos, foi atingido no joelho e feriu o oficial em uma das mãos e pernas. Mesmo ferido, o sargento chegou a lutar com Santana, quando ele foi defendido pelo colega de trabalho.
Invasor e policial esfaqueado foram socorridos por equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhados a hospital da cidade. Nenhum corre risco de morte.
Ainda conforme a PM, Santana tem problemas mentais e já teria esfaqueado pedestres em datas anteriores. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio e encaminhado à delegacia do município. Já o soldado que fez os disparos contra o invasor teve a arma apreendida, está recluso no quartel e irá responder pelo crime de lesão corporal.

MPF pede aumento de pena de policiais condenados por pedirem propina a caminhoneiros em Minas

Hoje em Dia (*)



O Ministério Público Federal (MPF) pediu aumento de pena de três policiais rodoviários federais e três civis condenados de 2 a 10 anos de reclusão pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, prevaricação e violação de sigilo profissional em Minas.
Imagem ilustrativa
Os policiais rodoviários federais Wanderly José de Freitas Pedrosa, Lásaro Daniel Rosa Dias e Perseu Lopes Lugon e os civis Wesley Magalhães Vasconcelos e Ricardo da Silva Maia são acusados de criar esquema criminoso para a realização de constantes e sucessivas abordagens a caminhoneiros. Eles pediam propina como condição para a não realização de autuações e apreensões aos condutores. Um caminhoneiro, que não integrava o grupo, foi denunciado por ter sido flagrado oferecendo e pagando propina a um dos PRFs.
Wanderly Pedrosa, denunciado pelo maior número de crimes, recebeu pena de 10 anos e 2 meses de prisão. Os demais integrantes do grupo criminoso receberam pena de 4 anos e 2 meses. O caminhoneiro Lauro Pesse foi condenado a 2 anos de reclusão. No entanto, para o MPF, a sentença deve ser reformada, tanto para condenar alguns dos réus por crimes em relação aos quais foram absolvidos, quanto para aumentar as penas.
Segundo investigações do MPF, os pedidos de propina eram tão frequentes que motoristas e empresários cujos caminhões trafegavam pela região de Caratinga e Manhuaçu, na região Sudeste do Estado, já contabilizavam como despesas “naturais” do transporte as quantias que tinham de pagar aos policiais. Testemunhas chegaram a relatar que a negativa de pagamento era seguida de ameaças de agressão física e morte.
Suspensão de salários
Um outro recurso do MPF requereu a suspensão do pagamento dos salários dos policiais condenados. Segundo o órgão, os réus estão recebendo seus vencimentos normalmente, embora já estejam condenados em 1ª instância e afastados do trabalho como medida cautelar decretada em substituição à prisão preventiva, que durou mais de 8 meses e foi revogada ao final da instrução processual. Para o órgão, tal situação é injusta e importa em “repugnante enriquecimento sem causa”, além de configurar tratamento diferenciado e privilegiado. (*Com MPF)

terça-feira, 22 de abril de 2014

PT gasta R$ 400 mil em 'camping digital' para ensinar militantes como agir na internet



Imagem: Reprodução / Redes Sociais
No último sábado, o ponto de partida do discurso em que Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, criticou a gestão de Geraldo Alckmin não foi o ensino, a segurança ou a saúde pública.

Desta vez, Padilha começou a falar à militância petista com a página inicial do site do governo do Estado em uma projeção. "Se um jovem entrar no site e quiser descobrir como se inscrever em uma faculdade paulista, não vai conseguir e vai desistir."


A escolha tem razão de ser, já que a fala ocorreu no Camping Digital, organizado pelo partido a fim de orientar seus seguidores a como se portar na web nas eleições.

Durante o feriado de Páscoa, militantes acamparam em um clube na zona rural de São José dos Campos (a 97 km da capital) e assistiram a palestras e debates. Entre quinta e domingo, a Folha esteve acampada em meio a eles.

As principais conclusões são que os petistas têm dificuldade de difundir seu discurso nas redes sociais a quem não é simpatizante do partido e que a oposição é mais bem articulada. "Este é o novo espaço de disputa", defendeu Tiago Pimentel, um dos palestrantes. "E a direita percebeu isso antes de nós."

Para quebrar a rejeição que enfrentam na internet, principalmente no Facebook e no Twitter, os petistas devem adotar a linguagem do "meme", imagens de fácil compreensão e na maioria das vezes de cunho humorístico, em detrimento do discurso de "panfleto" – descrito por palestrantes como "textos longos e chatos que ninguém lê".

"Se a gente faz uma piada de política que envolve o Michael Jackson, por exemplo, atingimos não só a pessoa que gosta de política, mas também a que gosta de Michael Jackson", exemplificou Cleyton Boson, coordenador de mídias sociais da Prefeitura de Guarulhos.

Em relação às possíveis investidas endereçadas ao PT, Emídio de Souza, presidente do partido no Estado e coordenador de campanha de Padilha, deu o recado: "Não deixem ataque sem defesa".

Apesar disso, ele aproveitou para rebater reportagens que trataram o evento como uma forma de a sigla recrutar um exército para as redes sociais. "Para defender Padilha, Dilma ou Lula, não precisamos treinar ninguém. Aqui todo mundo é escolado."

ANONIMATO

O rastreamento da NSA, agência de segurança dos EUA, é motivo suficiente para se usar técnicas que dificultam a identificação na web. Foi com essa justificativa que várias mesas versaram sobre como tentar driblar métodos utilizados por sites para traçar o perfil do usuário.

As técnicas ensinadas, porém, também podem ser usadas para dificultar possíveis investigações sobre responsáveis por ofensas na rede.
Outro assunto foi o Marco Civil da Internet, que Dilma Rousseff espera apresentar como exemplo de lei no NetMundial, evento de governança da internet que ocorre nesta semana em São Paulo.

Para isso, o Senado precisa votar o projeto até quarta, dia da abertura do evento. O deputado Alessandro Molon (PT-RJ), relator do projeto, foi recebido como estrela no Camping Digital. "Espero que a oposição não seja mesquinha", disse, sobre a votação.

Alexandre Aragão
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política

Marco Civil da Internet pode ser votado ainda hoje no plenário do Senado

Em regime de urgência constitucional, projeto do Marco Civil da Internet é aprovado em comissão do Senado e segue para aprovação ainda hoje no plenário
Estado de Minas
Publicação: 22/04/2014 12:11 Atualização: 22/04/2014 12:28
Governo consegue aprovar em comissão do Senado, nesta terça-feira, com regime de urgência constitucional, projeto do Marco Civil da Internet, que deve seguir ainda hoje para votação em plenário da Casa. A pressa para aprovação da matéria está ligada à participação da presidente Dilma Rousseff, nesta quarta-feira (23), em uma feira internacional em São Paulo sobre a internet.

O texto foi aprovado na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Informática do Senado, na manhã desta terça-feira, em decisão instantânea, sem debates, e apenas com mudanças na redação para evitar que retornasse à Câmara dos Deputados, onde já foi aprovado em plenário.
Com a aprovação em  comissão do Senado, o relator, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), atende a um pedido da presidente Dilma Rousseff, que quer apresentar a proposta no evento mundial que acontece em São Paulo, marcando posição do país nas discussões em torno dos deveres e direitos na web.
A proposta estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e provedores na web. Ainda está pendente o parecer das comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), que deverá ser dado no próprio plenário do Senado.

Com Agência Senado

Supremo decide sobre CPI da Petrobras esta semana

22/04/2014 10:09 - Atualizado em 22/04/2014 10:09

Agência Estado



Em uma semana decisiva na qual o Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir sobre a amplitude da CPI da Petrobras, a oposição seguirá no Congresso com uma linha de atuação para pressionar pela instalação de uma investigação parlamentar exclusiva sobre as denúncias contra a estatal.
A intenção é convidar o ex-presidente da empresa José Sérgio Gabrielli e convocar o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) caso a atual presidente da companhia, Graça Foster, não compareça à Câmara, como tinha sido previamente acordado.
O ciclo de depoimentos é uma tentativa de aumentar a pressão por uma CPI exclusiva para apurar temas ligados à Petrobras: a compra da refinaria de Pasadena, a suspeita de pagamento de propina a funcionários da Petrobras pela empresa holandesa SBM Offshore, a construção de refinarias, entre elas a de Abreu e Lima, em Pernambuco, e a entrada em operação de plataformas inacabadas.
O governo tenta ampliar o foco e impor uma CPI ampliada que inclua apurações sobre cartel no setor metroviário de São Paulo e o Porto de Suape, em Pernambuco - numa tentativa de atingir o PSDB de Aécio Neves e o PSB de Eduardo Campos, ambos pré-candidatos à Presidência.
O caso foi levado ao Supremo pela oposição pedindo a instalação imediata da investigação. Aguarda-se a decisão da ministra Rosa Weber. Ela deve anunciar a decisão em caráter liminar. Há ainda a possibilidade de que ela remeta o tema a plenário do STF. Com o processo há duas semanas, Rosa já pediu e obteve as justificativas do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de sua decisão de instalar a CPI ampliada.
Desde o dia 15 o processo está somente nas mãos da ministra. "Acredito que a ministra vai dar uma decisão respaldando a Constituição e o direito da minoria de investigar a Petrobras", disse Mendonça Filho, líder do DEM.
A oposição na Câmara espera contar com o apoio do "blocão" formado por partidos descontentes na base para manter o tema em pauta. O líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), afirma que há um acordo para que Graça Foster compareça à Câmara e que seu partido apoiará a convocação de Lobão caso isso não aconteça. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Rachel Sheherazade: "Não fujo de briga"

Jornalista passou a andar de carro blindado, recebeu dois convites para virar política e quer voltar a dar suas opiniões em um programa-solo 

por João Batista Jr. [com reportagem de Nataly Costa] 
http://vejasp.abril.com.br/materia/rachel-sheherazade-sbt?utm_source=redesabril_vejasp&utm_medium=facebook&utm_campaign=vejasp 
<p> Raquel, agora silenciada: projeto de ter programa solo </p>Nas duas semanas em que tirou folga para descansar em sua cidade natal, João Pessoa, na Paraíba, Rachel Sheherazade, 40 anos, não conseguiu se desligar do trabalho. Calcula que passou metade do tempo concedendo entrevistas para negar rumores a respeito de sua demissão. Segundo os boatos, o canal de Silvio Santos teria cedido à pressão para tirar do ar a estrela do SBT Brasil, que vem provocando enormes discussões, sobretudo na internet, com declarações a respeito de temas como aborto (ela é radicalmente contra a legalização) e segurança pública (certa vez, afirmou ser compreensível a atitude de vingadores que prenderam num poste um bandido no Rio de Janeiro). Quase no fim das férias, a apresentadora recebeu uma ligação da secretária do presidente da emissora, Guilherme Stoliar. Ela a convocava para uma reunião na última segunda-feira (14), a mesma data prevista para Sheherazade retornar à bancada do programa que vai ao ar de segunda a sexta às 19h45. O encontro, ocorrido a portas fechadas no 4º andar da sede da empresa, às margens da Rodovia Anhanguera, durou aproximadamente uma hora e meia e resultou na decretação de uma espécie de lei do silêncio para a jornalista.
Além de Sheherazade e de Stoliar, estavam presentes na sala o vice-presidente do canal, José Roberto Maciel, o diretor de jornalismo, Marcelo Parada, e o diretor de produção, Leon Abravanel, que é também irmão de Silvio. Esses executivos a proibiram de continuar emitindo no ar as opiniões polêmicas que provocam amor e ódio nas redes sociais, com o objetivo declarado de preservar a imagem da funcionária. Na mesma ocasião, a apresentadora ouviu do presidente do canal a promessa de que vai comandar um programa-solo no segundo semestre. A atração, semanal e com uma linha editorial opinativa, seria uma ideia de Silvio Santos. Nos últimos tempos, o homem do Baú vem elogiando o desempenho de Marcelo Rezende, cujo programa Cidade Alerta, na Record, fica sempre acima da média de 10 pontos de audiência no horário. Dentro do SBT, Sheherazade é vista com potencial para se tornar um “Datena de saias”.
Em entrevista a VEJA SÃO PAULO poucas horas antes de apresentar o telejornal, com um clima de tensão entre a equipe, a apresentadora mediu cada palavra ao falar e procurou fazer um balanço positivo dos últimos dias. “Às vezes, é preciso dar um passo para trás antes de dar um salto para a frente”, afirmou. “Sofro com as pressões, mas sou boa de briga e dura na queda. Além disso, a decisão de suprimir os comentários não é definitiva. Meu estilo de jornalismo é de posicionamentos firmes. Jamais poderia ficar em cima do muro. Essa sou eu e é por isso que fui contratada.”
 No palco entre Silvio Santos e o marido, Rodrigo Porto: contrato com SBT vai até 2015
No palco entre Silvio Santos e o marido, Rodrigo Porto: contrato com SBT vai até 2015
Um dos motivos do recuo do SBT envolve segurança, de Sheherazade e da empresa. Nos últimos tempos, a jornalista recebeu ameaças em posts da internet e torpedos de celular. Avisos do mesmo tipo começaram também a chegar a membros da equipe do telejornal. A apresentadora foi orientada a trocar de telefone, passou a ter um serviço de escolta do canal nos deslocamentos do trabalho para casa e mandou blindar seu carro e o do marido, o corretor de imóveis Rodrigo Porto. Em fevereiro, uma manifestação contra Sheherazade chegou a ser marcada para ocorrer na porta da emissora, que procurou autoridades como a Dersa para criar um plano de emergência. A mobilização popular, porém, acabou não acontecendo.
Outra questão que incomoda são as pressões políticas. Deputados do PSOL e do PCdoB entraram no mesmo mês com representações no Ministério Público contra a âncora e a emissora para que ambas respondam civil e criminalmente por apologia ao crime. Isso ocorreu depois de Sheherazade dizer no ar que era compreensível a atitude dos vingadores no Rio de Janeiro. A gota d’água para limitar a liberdade da jornalista no SBT ocorreu quando chegou aos executivos do canal o vídeo de um discurso que ela fez durante as férias na Paraíba, ao receber a condecoração simbólica de diploma de honra ao mérito na Câmara dos Vereadores de João Pessoa. “A emissora em que trabalho tem garantido esse direito (de falar) a duras penas, sendo chantageada por partidos políticos, podendo perder uma concessão pública”, disse, na ocasião.

Campanha de Vacinação contra a Gripe 2014

Terça, 22 Abril 2014 09:21 Escrito por  - Aspra-PM/BM
Inicia hoje a Campanha de Vacinação contra a Gripe 2014. Só em Belo Horizonte, são mais de 130 postos para atender a população.
A campanha ocorrerá até o dia 9 de maio. Quem deve se vacinar contra a gripe são: idosos com mais de 60 anos, gestantes, mulheres até 45 dias depois do parto, pessoas com doenças crônicas, indígenas, profissionais da saúde, e, cerca de 387 mil crianças com até cinco anos, de acordo com o Ministério da Saúde.
Militares
Os militares e dependentes poderão se vacinar no Hospital da Polícia Militar (HPM) e nos diversos postos de vacinação da PMMG, CBMMG e na sede do IPSM. Nesses locais, a vacinação vai até o dia 16 de maio.

Porto uruguaio financiado em R$2,2 bilhões pelo Brasil 'roubará' cargas de portos brasileiros, alertam operadores


Imagem: Roberto Stuckert Filho/PR
Brasil está em vias de entrar em uma polêmica no Mercosul ao apoiar um superporto no Uruguai que poderá roubar cargas dos terminais brasileiros. O apoio brasileiro, repetindo um financiamento a Cuba, deve ser forte: cerca de US$ 1 bilhão do BNDES, recursos do Orçamento, via Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), e conhecimento técnico, segundo fontes que acompanham a negociação. 

As conversas entre Brasil e Uruguai para a construção de um porto de águas profundas estão a pleno valor. Maior oferta de frequências marítimas, fretes mais baratos, tempo de deslocamento menor e, principalmente, possibilidade de alcance do mercado asiático pelo Estreito de Magalhães (na extremo sul do continente), em condições de concorrência com o Canal do Panamá, atraem o Brasil. Operadores portuários brasileiros, no entanto, temem uma concorrência com um porto mais moderno, mais capacitado e menos burocrático (e caro) que os nacionais, principalmente no Sul do Brasil.
O empreendimento será construído em Rocha, cidade a 288 quilômetros de Rio Grande (RS), onde está um dos mais importantes portos brasileiros. O projeto uruguaio, segundo os estudos atuais, é ousado: calado (profundidade) de 20 metros, que permite a atracação de navios com capacidade para até 180 mil toneladas. Os portos do Sul do Brasil têm, no máximo, 14 metros de calado e recebem navios com capacidade de até 78 mil toneladas. O porto uruguaio pode sugar cargas da região, afetando Sul e Centro-Oeste do Brasil, Paraguai, Bolívia e Norte e Centro da Argentina.
Caso o empreendimento de fato saia do papel, poderá contar não só com recursos do BNDES e do Focem, como do Programa de Financiamento às Exportações (Proex), que prevê, por exemplo, subsídios para tornar a taxa de juros compatível com as do mercado internacional.
Do tamanho de Paranaguá e Rio Grande juntos
Como os navios no mundo são cada vez maiores, para ganho de escala, o porto deve se consolidar como parte das grandes rotas intercontinentais, deixando os terminais brasileiros de fora. O próprio governo uruguaio publica em sua página na internet algumas estimativas sobre o novo porto, que em 2025 deve movimentar 87,5 milhões de toneladas, mais do que a soma dos terminais de Paranaguá (no Paraná, com 44,7 milhões de toneladas em 2013) e de Rio Grande (com 33,2 milhões de toneladas em 2013) juntos. O preço será competitivo no porto uruguaio. Nas rotas para China, Japão e Sudeste Asiático, a tonelada transportada pode ficar entre US$ 12,50 e US$ 22,50 mais barata, enquanto para a Europa a redução de custos pode chegar a US$ 3,50 por tonelada.
A polêmica portuária já existe entre Uruguai e Argentina, que dividem o Rio da Prata, onde estão os principais portos dos dois países. Uruguaios acusam os argentinos de dificultarem os planos de dragagem para os portos do país de Mujica, que seriam mais eficientes que os da terra de Cristina Kirchner. O novo porto de Rocha, contudo, ficará em mar aberto, sem a necessidade de envolvimento com a Argentina para resolver questões do uso comum das águas da Bacia do Prata. O Paraguai, sem mar, exporta 90% de sua soja pela Argentina, mas já está fechando um acordo com o Uruguai. E, agora, o Brasil entra no circuito.
— Este é um projeto quase secreto, não temos informações. No Brasil, o governo não coloca dinheiro nos portos, o setor está travado, mas o governo estuda apoiar um porto no país vizinho que, sem a burocracia brasileira, tende a ser mais competitivo que nossos portos. Vemos empresários com temor de investir em terminais sem saber o que será este projeto — disse Nelson Carlini, presidente do Conselho de Administração da LOGZ Logística Brasil, que investe num terminal em Santa Catarina.
Wilen Manteli, presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), afirma que o problema não é o Brasil apoiar um porto do Uruguai, mas a falta de investimentos aqui no país e uma estrutura legal e burocrática que impede que os terminais nacionais sejam competitivos internacionalmente. Ele disse que a secretaria de Portos confirmou que está apoiando tecnicamente os uruguaios.
O BNDES afirma que o projeto não chegou à instituição, mas fontes revelam que há tratativas e que o banco apoiaria o projeto. O financiamento não seria à obra do país vizinho, mas se enquadraria na rubrica de exportações de serviços brasileiros, caso uma empreiteira verde-amarela faça as obras de Rocha, como é esperado. É o mesmo modelo do adotado pelo banco para financiar em US$ 685 milhões o porto de Mariel, em Cuba, reformado pela Odebrecht. Caso se confirme o valor de apoio ao projeto estimado por fontes — US$ 1 bilhão — o financiamento seria equivalente ao liberado pelo BNDES ao setor portuário no Brasil em 2012, quando chegou a R$ 2,4 bilhões. Em 2014, o segmento deverá receber mais R$ 1,8 bilhão do banco.
‘Não há transparência’
O governo do Uruguai não comentou o assunto, pois as autoridades não estavam disponíveis nas últimas quarta e quinta-feiras. A Semana Santa é ampliada no país vizinho e representa o maior feriado anual. Ainda assim, a área de comunicação do governo confirma o projeto, que está em fase de estudos. Não se sabe se ele seria licitado ou feito por meio de parceria público-privada (PPP). Estudos preliminares indicam, por exemplo, que parte dos minérios que deverão ser explorados em Mato Grosso do Sul e na Bolívia passarão pelo local.
A senadora gaúcha Ana Amélia Lemos (PP) afirma que o porto uruguaio prejudicará o Brasil:
— Não podemos financiar e apoiar um porto no Uruguai quando não se aplicam recursos no Brasil. E sabemos muito pouco sobre o que realmente está ocorrendo, não há transparência.
De outro lado, Juan Carlos Muñoz, diretor do Centro de Armadores Fluviais e Marítimos do Paraguai (CAFYM), afirma que seu país tem interesse especial no empreendimento:
— Já estamos conversando com produtores brasileiros, de Mato Grosso do Sul, que poderão também exportar por lá, utilizando nossa rede fluvial — disse ele, que espera comprar produtos brasileiros, como ferro e aço, a partir de Rocha.
Uruguai já recebe informações técnicas
A fase atual é de conversas. O governo brasileiro se colocou à disposição para cooperar na estruturação financeira e técnica do projeto, que está em fase de elaboração. Os uruguaios já se beneficiam com informações técnicas relacionadas à confecção do projeto em contatos com a Secretaria de Portos.
— Nossa visão é que o porto deve contribuir para a infraestrutura final, criando sinergia com os demais portos sul-americanos — disse uma fonte do governo brasileiro envolvida nas discussões.
Uma das primeiras iniciativas tomadas foi recomendar ao governo uruguaio a realização de estudo sobre complementaridade entre o novo porto e os terminais já existentes. O estudo será concluído ainda neste ano, segundo fontes envolvidas no assunto. Segundo uma fonte, alguns aspectos ainda precisam ser definidos, como a dimensão do porto, a estrutura jurídica e a logística de acesso ao local. Esta fonte afirmou que é prematuro fazer considerações sobre custos e prazos referentes à obra, localizada numa das regiões menos habitadas do Uruguai e onde há perspectiva de exploração de minério de ferro e de aumento na produção de grãos.
O projeto do porto faz parte da agenda de alto nível entre Brasil e Uruguai, criada em 2012 pelos presidentes Dilma Rousseff e José Mujica. Foi instituído um grupo encarregado de impulsionar a integração física entre os dois países, com ações nas vertentes rodoviária, ferroviária e hidroviária.
A presidente da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Kátia Abreu, disse não ser contra a construção de um porto fora do Brasil, desde que beneficie o escoamento da safra agrícola.
— Para o exportador, onde houver porto bom, está ótimo. O que sabemos é que os investimentos são altos, mas não estamos vendo o tamanho da carga — diz Kátia Abreu, lembrando que o Uruguai é o único país que não faz parte do acordo de navegação marítima do Mercosul e não tem acordo bilateral com o Brasil para a divisão de cargas.

HENRIQUE GOMES BATISTA
ELIANE OLIVEIRA 
O Globo
Editado por Folha Política

Adiamento de CPI é alvo de crítica durante entrega de medalha em MG

21/04/2014 21:02 - Atualizado em 21/04/2014 21:02

Patrícia Scofield e Danilo Emerich - Hoje em Dia



FLAVIO TAVARES/JORNAL HOJE EM DIA
Adiamento de CPI é alvo de crítica durante entrega de medalha em MG
Alberto Pinto Coelho (PP) comentou a polêmica sobre o aumento na tarifa de energia elétrica
OURO PRETO – O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, orador oficial da solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência na noite de ontem, classificou como “equivocada” a decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-RN), de adiar a instalação da CPI da Petrobras na Casa. Ele acusou o governo Dilma Rousseff (PT) de fazer “leitura política” do caso.
Segundo Aécio, o governo federal atuou “fortemente” para evitar a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito, que ele chamou de “demanda da sociedade, e não da oposição”, ao tentar impedir o recolhimento das assinaturas mínimas necessárias.
A decisão de Renan foi gravemente equivocada, está impedindo que daqui para frente o Legislativo investigue”, afirmou. “O governo Dilma já está atuando fortemente para evitar a CPI. Mas, obtidas as assinaturas, não há mais o que fazer”.
Conta de Luz
O governador Alberto Pinto Coelho (PP) comentou a polêmica entre os governos estadual e federal sobre o aumento na tarifa de energia elétrica. Nas últimas semanas, Cemig e Agência Nacional de energia Elétrica (Aneel) trocaram acusações sobre a paternidade do reajuste. “O pano de fundo disso é a política nacional equivocada em relação ao setor de energia, que desdobrou no reajuste das tarifas”, resumiu.
Simbologia
A entrega da Meda lha da Inconfidência é talvez a cerimônia mais tradicional do governo mineiro. Durante o evento, sempre no dia 21 de abril, a capital do Estado é simbolicamente transferida para Ouro Preto. Este ano, também foram comemorados os 30 anos do Movimento que ficou conhecido como Diretas Já, marco da redemocratização do país, além dos 25 anos da Constituição Mineira.
Uma das 240 personalidades agraciadas com a Medalha da Inconfidência foi o presidente do PSDB de São Paulo, Duarte Nogueira. 
Sem populares
Ao todo, a Polícia Militar destacou cerca de 900 militares para manter populares e manifestantes afastados da Praça Tiradentes, onde a solenidade foi realizada. Várias barreiras foram montadas em diversos pontos de Ouro Preto, impedindo o acesso de carros e pessoas ao centro histórico. Apenas grupos de militantes governistas puderam acompanhar de perto a solenidade.

Quem se importa? Acorda povo Brasileiro!!!! (Vejam o vídeo... Muito didático)












Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=P91Zx6p-bKk&feature=youtu.be

Dilma contrata consultoria Americana que prevê vitória apertada no 2º turno

estadao.com.br (© Grupo Estado - Copyright 1995-2010 - Todos os direitos reservados.)
Atualizado: 21/04/2014 16:46 | Por ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, estadao.com.br

Eurásia prevê vitória apertada de Dilma no 2º turno

A consultoria Eurasia, com sede em Washington, avalia em relatório divulgado nesta segunda-feira, 21, que a presidente Dilma Rousseff pode continuar perdendo popularidade em maio, mas ainda tem 70% de chance de ganhar a eleição em outubro no segundo turno. A margem, porém, seria bem mais apertada que em eleições anteriores do PT. Para a Eurasia, o pré-candidato Eduardo Campos (PSB) é a principal ameaça à Dilma, e não Aécio Neves (PSDB). "Enquanto a taxa de aprovação da presidente vem caindo, ela ainda não alcançou um nível que consideraríamos crítico para as chances de a presidente vencer a eleição", afirma o relatório, assinado pelo diretor responsável por Mercados Emergentes e América Latina na Eurasia, Christopher Garman, e pelo diretor para América Latina, João Augusto de Castro Neves.
Mas ao contrário das outras três eleições presidenciais em que o PT venceu o segundo turno com certa folga, neste pleito o embate pode ser mais apertado, avalia a Eurasia. A consultoria prevê uma vitória de Dilma em outubro com "quatro a seis pontos" de vantagem, margem mais estreita que os 13 a 22 pontos das eleições anteriores. A Eurasia cita no documento de hoje uma pesquisa feita pelo Ipsos Public Affairs e pela consultoria em 200 eleições pelo mundo. Os presidentes que têm taxa de aprovação pela escala binária (que mede apenas aprovação/reprovação) entre 40% e 60% seis meses antes das eleições são reeleitos em 85% das vezes. O relatório cita a última pesquisa do Ibope, que mostra a taxa de aprovação (binária) de Dilma caindo de 51% em março para 47% em abril, ou seja, ainda dentro da margem do estudo.
A inflação do Brasil deve continuar alta, no topo da meta do Banco Central, o que deve ter reflexos negativos na popularidade de Dilma, especialmente em meio à fraca atividade econômica. Por isso, a Eurasia não descarta nova queda da aprovação da presidente em maio, mas avalia que Dilma pode estar já chegando em seu pior nível de aprovação e que uma recuperação nas taxas pode começar quando a campanha para as eleições esquentar. Uma maior participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha pode ajudar, bem como os níveis baixos de desemprego no Brasil, avalia a consultoria.
Uma eventual CPI da Petrobras no Congresso teria impacto limitado na imagem da presidente, afirmam os analistas. A consultoria não descarta manifestações menores e isoladas durante a Copa do Mundo, mas não prevê grande mudança nas pesquisas eleitorais no período. "Protestos são um fator de risco, mas a repetição de manifestações maciças como em junho do ano passado é muito improvável", afirma a Eurásia. Já os candidatos da oposição tendem a ter maiores chances de ganhar pontos nas pesquisas a partir de agosto, avalia a consultoria, quando começa a campanha na televisão e eles ganham mais exposição. "Achamos pouco provável a vitória de Dilma no primeiro turno. A expectativa por uma vitória da oposição provavelmente deve atingir um pico durante esta fase da campanha (na televisão)", destaca o relatório.
Marina.
No caso de Campos, a vice Marina Silva deve ajudar a trazer votos para ele na campanha, ressalta a Eurasia. A consultoria norte-americana lembra que Marina conseguiu 19% dos votos na eleição de 2010 "com muito pouco dinheiro e tempo na TV". Agora, com Campos, ela terá mais tempo e mais recursos para a campanha. Para a Eurasia, Campos é o "novo elemento" desta eleição, representando para a classe média uma opção ao PT e ao PSDB, que polarizaram as eleições nos últimos anos.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Governo federal comemora permanência de Prisco na prisão

Seg , 21/04/2014 às 10:36 | Atualizado em: 21/04/2014 às 11:35

Paula Pitta- A Tarde
  • Lúcio Távora | Ag. A TARDE
    Prisco liderou as greves de 2012 e 2014
O governo federal teria comemorada a decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região de não conceder o habeas corpus para o vereador Marco Prisco (PSDB), líder da greve da PM, de acordo com a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo (confira no tópico Tolerância). Prisco está detido desde a última sexta, 18, um dia após finalizar o movimento grevista na Bahia.
Depois do juíz do TRF alegar que não tinha competência para julgar o pedido de habeas corpus, defesa de Prisco encaminhou a solicitação para o Supremo Tribunal Federal (STF). O processo será analisado pela ministra Cármen Lúcia, que ainda não se pronunciou, de acordo com o diretor da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra), Fábio Brito.
"Pode sair a qualquer momento ou não sair. Hoje é o último dia do plantão (do feriado) e esperamos que a ministra devolva para distribuição do STF com a deliberação pela soltura de Prisco. Se isso não acontecer, vamos lutar para liberá-lo durante a semana", diz Brito.
De acordo com nota divulgada pela Aspra, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) encaminhou o conselheiro federal do órgão, Aldemario Araújo Castro para acompanhar a situação do vereador no presídio federal da Papuda, em Brasília.

Chile, uma País que era mais pobre que BRASIL e Argentina, hoje é um País desenvolvido.

Ao lado de Canada e EUA, Chile está entre os 3 países desenvolvidos de todo o continente americano. Quem diria que o Chile chegaria a essa posição um dia? A população chilena,por muito tempo, era mais pobre que a população brasileira, já a Argentina, liderava o continente latino americano como o melhor país para se viver. No entanto, desde de Perón, a Argentina nacionalizou empresas, expulsou liberais das universidades e aumentou o tamanho do Estado com fortes tendencias nacionalistas. O Chile seguiu o caminho inverso, ao invés de nacionalizar empresas, reduziu drasticamente o papel do Estado e abriu a economia para o mercado internacional.
Enquanto isso no Brasil, os políticos fazem de tudo para nos convencer que privatizar e abrir nossa economia para mercado internacional é ruim. Eles nos convencem que devemos seguir o modelo argentino e não o chileno. Nenhum político gosta da ideia de perder o poder de um estado forte e grande das mãos deles. Estatais é o caminho mais fácil para poder comprar o poder legislativo, o executivo tem poder para oferecer empregos para parentes de deputados, uma compra de voto legítima e barata. E você, ainda acha que liberalismo não funciona? Liberalismo só não funciona para quem é corruPTo.
Leia:
http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,israel-e-chile-ganham-status-de-pais-desenvolvido,557659,0.htm
http://mercadopopular.org/2013/12/a-dimensao-do-milagre-chileno/
Ranking de liberdade econômica:
http://www.heritage.org/index/ranking
Curta: Povo Valente

Blatter diz que Copa no Brasil é mais complicada do que na África do Sul

Clima social tenso foi um dos motivos apontados pelo presidente da Fifa

AFP - Agence France-Presse
Publicação: 21/04/2014 17:01 Atualização: 21/04/2014 18:51


"É uma nação forte, mas isso não quer dizer que todas as pessoas são felizes"
O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, admitiu em entrevista ao canal esportivo francês BeIN Sport que a organização da Copa do Mundo no Brasil está sendo "mais complicada do que na África do Sul", que recebeu a última edição da competição, em 2010. "Todas as Copas do Mundo são difíceis de organizar, mas o certo é que no Brasil está sendo muito complicado do que na África do Sul", afirmou o dirigente.
Um dos motivos apontados por Blatter é o clima social tenso, com manifestações que levaram milhões de pessoas às ruas desde junho do ano passado, para pedir melhoria nos serviços públicos e protestar contra os gastos públicos nos preparativos para a Copa.
"Na África do Sul, o povo inteiro queria esta Copa do Mundo. Mandela disse: 'agora que temos a Copa, todo mundo precisa dar seu apoio'", lembrou o suíço. "O Brasil tem 200 milhões de habitantes. Economicamente, é uma nação forte, mas isso não quer dizer que todas as pessoas são felizes. O que importa é a divisão das riquezas", opinou.
"Como na Suíça, tem gente mais abastada e gente mais pobre. A diferença é que, de 200 milhões, se 100 milhões não estão de acordo, fazem mais barulho do que aqui, onde quando há 50 pessoas numa manifestação, acham que há uma forte oposição", resumiu.
Copa do Catar no inverno
Blatter também abordou a situação da Copa do Mundo do Catar-2022, alvo de muitas polêmicas por causa de denúncias de trabalho escravo e preocupações com as altas temperaturas registradas no país em junho e julho, meses em que a competição costuma ser disputada.
"O melhor seria disputar o torneio no fim do ano (inverso boreal). Temos que ser realistas. Para mim, vamos mudar, porque não é possível jogar no verão, apesar do Catar insistir em dizer o contrário, teremos que jogar no inverno, no fim do ano", afirmou o dirigente, que já havia se pronunciado a favor da mudança de data no passado.
Blatter também fez questão de descartar qualquer responsabilidade da Fifa nas mortes de operários que trabalham em obras da Copa de 2022.
"Estes operários teriam morrido por causa do futebol?! Os operários morreram porque a organização do trabalho é mal feita. Inclusive, apenas um estádio foi construído por enquanto, e ele nem está concluído ainda. O futebol não tem nada a ver com isso", insistiu o suíço. "A responsabilidade deve ser exigida das grande empresas europeias que trabalham lá, porque são responsáveis por seus operários", salientou.
Blatter também se disse contra o uso do vídeo para auxiliar a arbitragem na interpretação de lances duvidosos durante a partida. "Sou muito conservador no que se refere ao vídeo. O uso de imagens durante o jogo vai mudar o seu ritmo. A grandeza do futebol é jogar 90 minutos sem paradas. Temos que conviver com os erros humanos, o jogo é humano", explicou o dirigente. Neste quesito, a Fifa cedeu apenas sobre um aspecto: o uso da tecnologia na linha do gol, para confirmar se a bola entrou ou não.

Festival cervejeiro reúne nudistas em resort nos EUA

Marcio Beck 21.04.2014 18h20m


Um festival de cerveja com um monte de gente animada, bebendo, conversando e... totalmente pelada.

É o que pretende o resort nudista Sunny Rest, na Filadélfia, que vai promover no dia 28 de junho o Bare Beach Beer Bash, de 13h às 17h.

O evento promete "algumas das melhores cervejarias locais e importadas" no espaço, localizado na pequena cidade de Palmerton.

Os ingressos antecipados custam US$ 16; no dia, serão vendidos por US$ 18. Levando cópia do flyer, o participante tem direito a desfrutar, pelo resto do dia, as demais atrações do clube nudista, que incluem uma boate.

Quem for ao evento em busca de safadeza pode se decepcionar. Apesar da ideia do festival de cerveja ser pouco ortodoxa, em sua página, o Sunny Rest deixa claro que segue as regras do movimento naturista.

"Somos um resort nudista, não um clube de sexo. Comportamento (verbal ou físico) ou atividade que interrompa a harmonia e tranqulidade do clube, tal como o comportamento ostensivamente sexual é inaceitável. Violações de privacidade, intoxicação, conduta pública imoral e outras pertubações não serão toleradas", afirmam os proprietários, na seção de regras do resort, acrescentando ainda que encorajam as denúncias de "avanços sexuais" e outras "situações desconfortáveis".
FONTE: http://oglobo.globo.com/blogs/doisdedosdecolarinho/posts/2014/04/21/festival-cervejeiro-reune-nudistas-em-resort-nos-eua-533316.asp

Reportagens

Loading...
Loading...
Loading...

Arquivo do blog